Inicio Notícias

Diarista espírita é demitida após patroa evangélica descobrir sua religião


Publicado em 04 do 05 de 2019 por Marcelo Viana

Um ocorrido muito lamentável no mundo religioso aconteceu no estado de Belo Horizonte-MG. Infelizmente algumas pessoas não têm o entendimento que vivemos em um país laico. A intolerância religiosa de fato era para ser banida em nosso país. Imaginar que alguém possa ser prejudicado ou até mesmo ter seus direitos restritivos apenas porque se declara à religião A ou B, é de tamanha imaturidade.

Infelizmente isso aconteceu em Tupi, região Norte de Belo Horizonte. A diarista Fernanda Matias Almeida, de 35 anos, foi despedida após sua patroa constatar que ela é espírita.

A trabalhadora diz que ao pegar carona com o vizinho de sua empregada, revelou para ele que frequentava o centro espírita. Ele não hesitou e logo contou para a patroa da diarista que se declara evangélica. Sendo assim a diarista acabou sendo demitida por sua religião.

De acordo com a diarista, a ex patroa revelou que não queria ninguém que se "envolvesse "com essas coisas na casa dela. Fernanda disse que ficou muito triste, pois a julgaram pela sua religião e não pelo seu caráter, afirmando que sempre foi muito profissional independente de sua religião.

Mas esse caso pelo menos teve um final feliz. Seu filho inconformado com a injustiça feita a sua mãe, usando sua conta do Facebook realizou um apelo para conseguir outra oportunidade de emprego, o feito foi um sucesso.

Após a publicação, a solidariedade venceu a intolerância e a diarista conta que já recebeu mais de 30 propostas de emprego e várias mensagens de apoio, revelou que sua agenda está cheia. Anteriormente a diarista trabalhava em três casas por semana. Após a demissão, ficaram apenas duas. Porém agora ela pode escolher aonde quer trabalhar. 

"Amor e caridade, acho que se trata disso. No espiritismo  temos muito esse lado,  que às vezes  as pessoas não entendem", revelou a diarista.